Transporte farmacêutico

5 cuidados ao escolher uma transportadora para o transporte farmacêutico

O transporte farmacêutico é um assunto em voga no mercado. Um bom momento para reavaliar os seus critérios na contratação de parceiros de transporte.

A Organização Mundial da Saúde estima que um número considerável de medicamentos seja perdido durante as operações de transporte. E, numa época em que vacinas e outros insumos médicos podem literalmente salvar a humanidade, os cuidados com o transporte farmacêutico devem ser mais que redobrados.

Se tratando da pandemia atual, é verdade que a chegada da vacina trouxe a esperança de normalização de rotina para toda a sociedade. Porém, antes da distribuição, um ponto que causou apreensão nos fabricantes foi exatamente o transporte desses itens, afinal, as vacinas precisam ser distribuídas para várias partes do mundo.

Em outras nações, talvez, o deslocamento em si nem seja de fato uma preocupação. Mas, aqui no Brasil, um país continental e com variações climáticas bruscas, esse detalhe não pode passar despercebido.

Nesse sentido, não há momento mais propício para você rever os critérios da sua empresa na hora de contratar um parceiro de transporte farmacêutico. 

Para ajudar, preparamos 5 ótimas dicas para escolher uma transportadora para realizar o transporte farmacêutico

5 cuidados ao escolher uma transportadora para o transporte farmacêutico

1. Cumprimento das exigências legais

As medidas relacionadas ao Coronavírus só reforçaram um cenário que já existe no transporte farmacêutico: a necessidade de seguir um cronograma próprio de recomendações, instituído pelos órgãos sanitários em geral.

Dessa forma, antes mesmo de analisar a capacidade de frota ou o histórico de atuações da transportadora, você deve se certificar sobre os cumprimentos das exigências legais. Sem isso, qualquer outro fator se torna irrelevante.

A primeira análise deve focar nas autorizações referentes à Resolução nº 329/99 e à Portaria 1052/98, que liberam as empresas para o transporte farmacêutico e de outros insumos médicos mediante apresentação de documentos, pagamento de taxas extras, entre outros.

Além disso, dependendo do tipo de medicamento, é obrigatório que a transportadora conte com um farmacêutico na equipe. O ideal é que a empresa tenha esse profissional sempre à disposição.

2. Frota adequada para o transporte farmacêutico

Um dos assuntos mais falados recentemente sobre o transporte das vacinas foi sobre o fato de os medicamentos só devem ser levados de um ponto para o outro mantendo uma temperatura específica.

Sendo o Brasil um país continental essa preocupação é bastante válida, pois não é possível contar com um único tipo de clima, mudanças repentinas são normais. O mais correto é garantir essa temperatura a partir de veículos bem equipados.

Independente das vacinas, esse é um critério que sempre deve ser considerado quando se fala em transporte farmacêutico, pois, em geral, são itens que precisam de temperaturas específicas para a conservação química.

Cabe você analisar o tipo de frota disponibilizada pela empresa para o transporte. Além de caminhões com capacidade de conservação da temperatura ambiente, a higienização dos veículos precisa ser outro fator analisado. Não deixe nenhum detalhe passar despercebido.

3. Ofereça o rastreamento da mercadoria

Diferentemente do que muitas pessoas possam imaginar, cargas farmacêuticas são tão visadas na estrada quanto mercadorias de consumo. Agora, em tempos de pandemia, o radar dos criminosos só cresce para as cargas de medicamentos.

Outro ponto é que um transporte farmacêutico precisa seguir à risca a rota traçada inicialmente, a fim de evitar contratempos e a perda da mercadoria por qualquer outra razão. Com o veículo em movimento, a única maneira de assegurar esse controle é através do rastreamento preciso, um monitoramento feito à distância e de forma contínua.

Mas, embora seja algo determinante para esse tipo de carga, é possível encontrar transportadoras que não ainda oferecem esse diferencial – pelo menos não da maneira correta.

4. Equipe profissional bem preparada

Como vimos, no transporte de medicamentos a equipe logística precisa contar com um profissional farmacêutico responsável. No entanto, ele não é o único que deve se mostrar preparado durante a movimentação da mercadoria.

Não se esqueça de que ao optar por uma transportadora, toda equipe de trabalho e as principais ferramentas são de responsabilidade da sua parceira no transporte.

Ou seja, não adianta pensar nos pontos mais importantes para o envio dos medicamentos se a equipe da transportadora não demonstrar preparo para esse tipo de operação. Além de, entender sobre logística, os colaboradores devem ter conhecimento técnico sobre o manuseio das mercadorias farmacêuticas.

Você pode conferir sobre esse ponto antes mesmo de fechar contrato, analisando o tipo de treinamento que é passado para as equipes e se há atualizações em relação às tendências do mercado.

5. Pontualidade de entrega

Diferentemente de alguns itens de consumo, uma carga de medicamentos não tem “meio-termo”. Qualquer alteração na composição do produto condena o seu uso de forma imediata. Em outras palavras: todo cuidado durante o transporte é pouco.

Todavia, não há como negar que quanto mais tempo na estrada, maior também é a exposição a riscos e imprevistos. No fim das contas, a vulnerabilidade da carga só diminui quando o caminhão chega ao local de destino. Nesse sentido, a pontualidade da transportadora se torna um fator vital para o sucesso da operação. Como dito, quando se trata de medicamentos, deslizes não são aceitáveis.

Para se certificar sobre este critério antes de contratar uma transportadora você deve pesquisar pelo histórico da mesma. Avaliar não somente a reputação da marca no mercado, mas também, na medida do possível, conversar com antigos clientes sobre o nível de pontualidade em serviços anteriores ou verificar depoimentos em redes sociais ou no site da transportadora.

Enfim, além de avaliar todos esses critérios, também é interessante estabelecer um padrão de qualidade de serviço, assegurando um trabalho dentro das necessidades da mercadoria e da sua empresa. O transporte farmacêutico é uma operação que exige conhecimento e preparo, e não pode ser realizado por qualquer transportadora.

Transporte farmacêutico é com TSA Cargo

O transporte farmacêutico exige que uma série de regras sejam seguidas para a garantia da entrega com segurança e qualidade. Por isso, antes de escolher uma transportadora, é importante pesquisar o seu histórico e verificar se todas as boas práticas são realizadas.

A TSA Cargo possui quase 3 décadas de mercado, sendo especialista nesse tipo de transporte. Com o apoio dos profissionais da área, a empresa garante a qualidade, higiene e responsabilidade necessários no transporte de medicamentos.

Confie os seus medicamentos com especialistas no transporte de farmacêutico refrigerado

Fale agora com nossos especialistas

Newsletter

Nosso conteúdo na sua caixa de entrada

Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.
Ao clicar no botão "Inscrever-se", você concorda com nossa Política de Privacidade